Grã-Bretanha quer convidar a Índia para o programa Tempest

Enquanto Madrid se juntará oficialmente ao programa FCAS amanhã, Londres continua a multiplicar os apelos do pé para convencer outro país a aderir ao seu programa de caça de nova geração Tempest. Depois da Suécia e da Itália, por um tempo apresentadas como parceiras, depois o Japão, que parece estar se voltando para uma solução mais americana para seu F-3, é em torno da Índiaa ser convidado pelo governo britânico para participar de seu programa. Uma delegação britânica apresenta o projeto ao seu homólogo indiano durante a exposição Aero India 2019, que se realiza em Bengaluru.

A Índia tem a ambição de desenvolver um programa de caça de nova geração, o programa AMCA, mas o calendário para este projecto ainda não é claro. Inicialmente o objetivo era desenvolvê-lo em parceria com a Rússia baseado no Su-57. Mas as autoridades indianas cancelaram esta colaboração na sequência do aumento dos custos de desenvolvimento.

O fato é que hoje a prioridade da IAF é, acima de tudo, receber seus 36 Rafales equipar seus 2 esquadrões e concluir com sucesso a competição MMRCA 2.0, envolvendo 110 novas aeronaves. A apresentação de uma possível parceria no Tempest aparece como argumento para promover a Typhoon nesta competição, sabendo que a França, os Estados Unidos e a Rússia também têm um programa de nova geração.

Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos