Le Rafale desfruta de popularidade renovada na Índia após a perda do MIG21

Se Nova Delhi e Islamabad estão demonstrando um voluntarismo determinado para desarmar a crise que levou a a perda de um F-16 paquistanês e um MIG21 indiano, os resultados desse compromisso e, em particular, a perda do MIG21, destacaram os perigos da extrema obsolescência de grande parte da frota aérea da IAF. 

Sendo um excelente estrategista político, o Presidente Moodi aproveitou-se dissotentar pôr fim à exploração do contrato Rafale para fins políticos, declarando que se a Índia tivesse conseguido enviar Rafale em vez do Mig21, o resultado teria sido bem diferente, gerando um verdadeiro entusiasmo popular pelo aparelho francês nas redes sociais indianas.

Esta dinâmica começou durante o primeiro ataque indiano contra bases islâmicas na Caxemira, um ataque realizado pela Mirage2000s. Até o fabricante indiano HAL, no centro do “escândalo” Rafale, emitiu um comunicado para se parabenizar pelo sucesso dos Mirages indianos, por ela modernizados, afirmando de passagem que a empresa havia construído os aparelhos, o que não foi o caso.

Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos