Bahrain pronto para entrar no clube "Patriot PAC-3"

- Publicidade -

As autoridades federais dos EUA autorizaram o Reino do Bahrein a adquirir duas baterias completas do sistema de defesa antiaérea e antimíssil PATRIOT PAC-3, por um montante de cerca de 2,5 mil milhões de dólares, na sequência do pedido de Manama feito no início de Maio. O Bahrein será o 6º país do Oriente Médio a implantar o sistema Raytheon, depois da Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Kuwait e Israel, representando metade dos operadores PAC-3 no mundo.

Apesar do desempenho por vezes questionável, o PAC-3 estabeleceu-se como o sistema antiaéreo e especialmente antimíssil preferido dos aliados dos Estados Unidos. Em 2018, também alcançou numerosos sucessos, vencendo sucessivamente na Polónia, Suécia e Roménia, embora os europeus oferecessem o sistema SAMP/T Mamba, semelhante, se não superior, ao PAC-3 em muitos aspectos, e ainda assim insatisfeito em vários domínios. todas as competições em que participou até agora.

Deve-se notar que se o PATRIOT PAC-3 for de fato eficaz contra cópias iranianas dos mísseis balísticos SCUD ou DF-3, parece incapaz, hoje, de enfrentar mísseis balísticos modernos, como o russo Iskander, ou contra sistemas hipersônicos, como o Kinjhal.

- Publicidade -

Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos