Primeiro vôo bem-sucedido do LAH, o golfinho coreano

- Publicidade -

Em 20 de maio de 2015, as autoridades sul-coreanas aceitaram a oferta da Airbus Hélicoptères para projetar, com o contribuidor local KAI, um helicóptero leve de ataque e reconhecimento, baseado no H155 dauphin, e destinado a substituir o MD500 Defender e o Aging AH1 Cobra do forças armadas do país. Pouco mais de 4 anos depois, em 4 de julho de 2019, esta nova aeronave, designada LAH, para Light Attack Helicopter, fez seu primeiro voo de 20 minutos na unidade de produção da empresa coreana em Sacheon.

Externamente, o aparelho tira muito do seu mais velho, o golfinho, do qual mantém a aparência geral e o famoso fenestron. Mas a aeronave é de fato uma aeronave moderna, integrando notavelmente dois motores Arriel 2L2 projetados pela Safran, e entregando uma potência de 1024 cv cada um ao nível do mar, 250 a mais que o Arriel 1 MN que equipa os Dauphins. Este aumento de potência permite aumentar o equipamento de bordo, nomeadamente através da adição de um canhão de 20 mm numa torre por baixo do nariz da aeronave, e de 2 hardpoints para mísseis e cestos de foguetes em cada um dos dois tocos do aeronave. A aviônica também foi modernizada, assim como os equipamentos de detecção de ameaças por infravermelho, radar e laser. É provável que também tenham sido adicionados elementos de blindagem, de modo a aumentar a capacidade de sobrevivência do LAH chamado a operar perto das defesas adversárias.

Para garantir este contrato de 214 aeronaves, a Airbus Hélicoptères teve que concordar com transferências tecnológicas significativas, e transferiu a licença mundial de fabricação do H155 para a KAI, tornando-se, neste caso, o LUH [efn_note]Light Utility Helicopter[ /efn_note] por sua versão civil. Mas na medida em que a Airbus está a desenvolver o H160 e a sua versão militar o Guépard, uma aeronave na mesma gama de peso mas muito mais moderna que o Dauphin, esta licença não afecta o futuro do grupo.

- Publicidade -
Notícias de Defesa do Harbour Z9 Chinês | Construção de Helicópteros Militares | Cooperação tecnológica internacional Defesa
O chinês Harbin Z9, produzido sob licença do delfim H155

Exportado para mais de 35 países, o Dauphin e suas diferentes versões foram construídos em mais de 1000 unidades. Ainda é produzido sob licença na China, o que, com o Z9, tornou-o a espinha dorsal da sua força aeromóvel durante 15 anos, com mais de 250 exemplares construídos. A Marinha Francesa, que continua a utilizá-lo em suas fragatas, planeja alugar ainda mais enquanto espera a entrada em serviço do HIL Guépard. Só nos resta desejar ao seu sucessor, o H160, a mesma viagem!

- Publicidade -

Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos