O Exército dos EUA formaliza o pedido de óculos de infantaria inteligente IVAS

Quando foi lançado em 2018, o Sistema Integrado de Aumento Visual, ou IVAS, programa de óculos de infantaria inteligente deixou muitos observadores céticos, inclusive dentro do Congresso americano. Apenas 3 anos depois, os resultados obtidos pela Microsoft e pela sua tecnologia HoloLens acabaram obviamente de seduzir os chefes do Exército dos EUA, que acabam de informar a gigante de Redmond um contrato de 10 anos, portanto, 5 anos firmes e 5 opções de um ano, para a concepção e fabrico de um número indefinido de sistemas IVAS, estamos a falar de mais de 40.000 sistemas, num montante total limitado a 21,88 mil milhões de dólares. Além do Exército dos EUA, o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA e as Forças Especiais dos EUA também participam deste contrato.

Deve ser dito que o IVAS tem algo a que apelar. Com autonomia de combate de 8 horas, o sistema permite que os combatentes tenham acesso a uma quantidade de informações antes impensável. Além da cruz de mira holográfica conectada à arma do soldado, o IVAS permite capturar e trocar dados de localização e identificação de alvos e unidades amigas, identificar equipamentos e rostos, apresentar em tempo real vídeos provenientes de drones ou outros sistemas , ou interfaces de inteligência artificial para processar os dados. Em termos de simulação, o IVAS permite que os adversários apareçam na realidade para aumentar, de modo a colocar o soldado numa imersão sem igual, enquanto está no terreno.

IVAS2 Defesa Notícias | Defesa Contratos e Licitações | Compromisso cooperativo
os usuários finais foram integrados à equipe de desenvolvimento desde o início do projeto, a fim de projetar equipamentos que atendessem às expectativas e necessidades dos militares

Restam 75% deste artigo para ler. Inscreva-se para acessá-lo!

Metadefense Logo 93x93 2 Notícias de Defesa | Contratos de Defesa e Editais de Licitação | Compromisso cooperativo

Os Assinaturas clássicas fornecer acesso a
artigos em sua versão completae sem publicidade,
a partir de 1,99 €.


Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos