Não, o contrato Rafale Egípcio não ameaça contribuintes franceses

Desde o anúncio da assinatura doum novo contrato para aquisição de 30 aeronaves Rafale pelo Egito por 4 mil milhões de euros, espalha-se nas redes sociais um mal-entendido, baseado em parte numa má interpretação da situação por parte de alguns meios de comunicação franceses e da AFP, segundo a qual este contrato poderia acabar por ameaçar os contribuintes franceses, uma vez que o Estado francês garantiu 85% do montante emprestado pelo Cairo aos bancos franceses num crédito de 10 anos para financiar a operação. Como veremos neste artigo, não só não existe qualquer razão objectiva para antecipar um incumprimento de pagamento por parte do Egipto, mas acima de tudo, mesmo que isso venha a ocorrer, em nenhum momento o contribuinte francês terá de ser chamado a equilibrar as contas públicas nesta matéria.

Em primeiro lugar, é importante lembrar que este novo contrato não é o único contrato de armas que liga a França ao Egipto. O país foi nomeadamente, em 2015, o primeiro cliente de exportação da aeronave francesa, iniciando uma dinâmica que hoje faz Rafale o avião de combate de sua geração mais exportado no mundo com 144 unidades encomendadas, onde o Typhoon Europeu alinha 123 pedidos de exportação; o F/A 18 Super Hornet e sua versão de guerra eletrônica EA-18 Growler 119 encomenda; os pedidos F16 Block 70/72 Viper 129; o Gripen sueco, todas as versões combinadas, 98 encomendas; e os pedidos russos Su35 64. Além disso, o Cairo ordenou há 3 anos a modernização dos seus 24 Rafale ao padrão F3R, e o Naval Group está atualmente concluindo a construção de 4 corvetas Gowind 2500, depois que o país adquiriu os 2 BPCs Mistral construídos inicialmente para a Rússia e uma fragata FREMM. No entanto, até à data, o Cairo respeitou todos os seus compromissos financeiros e assumir que não o fará relativamente a este novo contrato simplesmente não tem fundamento.

FREMM Tahya Misr Novo canal Suez Egito 2 Defesa Notícias | Jatos de combate | Construção de aeronaves militares
O Egito adquiriu a fragata FREMM Tahya Misr em 2015 da França, juntamente com os dois BPCs Mistral e uma frota de 24 aeronaves. Rafale

Restam 75% deste artigo para ler. Inscreva-se para acessá-lo!

Metadefense Logo 93x93 2 Notícias de Defesa | Aviões de combate | Construção de aeronaves militares

Os Assinaturas clássicas fornecer acesso a
artigos em sua versão completae sem publicidade,
a partir de 1,99 €.


Para mais

REDES SOCIAIS

Últimos artigos