Coreia do Sul lança desenvolvimento de família de drones de combate furtivos

Há muito dependente do equipamento militar ocidental, particularmente americano e alemão, a Coreia do Sul começou, há cerca de vinte anos, a desenvolver a sua própria indústria de defesa rapidamente e com grandes ambições. Nos últimos anos, Seul colheu os louros dos seus investimentos, não só por ter aumentado de forma espetacular a sua autonomia estratégica com o desenvolvimento de novos equipamentos de alto desempenho como Destróieres da classe Seijong, o Grande, Submarinos Dosan Anh Changho ou Sistemas de artilharia K9, mas também multiplicando os sucessos no cenário internacional muito competitivo, incluindo o recente supercontrato assinado com Varsóvia representa um ponto culminante. Longe de descansar sobre os louros, Seul continua esses esforços, com o desenvolvimento de equipamentos de alta tecnologia, como o novo caça furtivo KF-21 Boramae ou novos mísseis balísticos que mudam a mídia Hyunmoo.

No dia 12 de agosto, a Agência Coreana de Desenvolvimento da Defesa anunciou o lançamento de um novo programa, atribuído à empresa Korean Air, com vista ao desenvolvimento de uma família de drones de combate stealth capazes de auxiliar aeronaves de combate, mas também de evoluir de forma autónoma em zonas contestadas, bem como parte de um superprograma que visa desenvolver tecnologias de defesa inovadoras. De acordo com o site do fabricante, os trabalhos de concepção inicial do programa começaram em novembro passado e foram concluídos antes do anúncio oficial do ADD. O objetivo do programa é permitir que 3 ou 4 drones furtivos evoluam sob o controlo de um único dispositivo pilotado e inclui, em particular, as interfaces de ligação e controlo entre dispositivos pilotados e autónomos, mas também fornecer aos drones capacidades avançadas de inteligência artificial. para realizar ações autônomas. De momento, não foram publicadas quaisquer informações relativas ao calendário do programa, ao seu orçamento ou às capacidades operacionais visadas. As imagens ilustrativas publicadas pela Korean Air mostram um drone furtivo semelhante em forma e dimensões ao americano Valkyrie, sem que seja possível determinar os desempenhos pretendidos ou as capacidades de transporte destes drones.

Análise de Defesa UAV Aérea Coreana | Jatos de combate | Contratos de Defesa e Licitações
Imagem ilustrativa do programa de drones de combate furtivo da Koean Air – Observe o caça de 6ª geração no centro.

O anúncio sul-coreano insere-se numa dinâmica internacional muito ativa para o desenvolvimento deste tipo de equipamentos. Nos Estados Unidos além do MQ-25 Singray da Marinha dos EUA destinado à inteligência e reabastecimento em voo vários programas visam desenvolver uma nova geração de drones de combate furtivos, sejam eles destinados a substituir drones MALE e HALE, a fim de aumentar sua capacidade de sobrevivência, ou drones do tipo Loyal Wingmen para apoiar e ampliar as capacidades de aeronaves de combate pilotadas. A Rússia, por seu lado, está a desenvolver conjuntamente o drone de combate furtivo pesado de longo alcance S-70 Okhtonik-B destinado a acompanhar o Su-57 e, ao que parece, substituindo caças leves dentro das forças aéreas navais estrangeiras do país, bem como um programa de drones mais leves e leais, do tipo alas, designado GROM. A China vem desenvolvendo a família Sharp Sword de drones de combate furtivos há mais de uma década, incluindo o GJ-11 apresentado oficialmente em 2019 seria o primeiro modelo operacional. Mais recentemente, ela também apresentou um modelo do tipo Loyal Wingmen muito semelhante ao americano XQ-98A Valkyrie. O turco Baykar está desenvolvendo um drone de combate furtivo pretende substituir o famoso TB-2 e acompanhar o futuro caça TFX. Austrália, Grã Bretanha et Japão também estão desenvolvendo programas do tipo Loyal Wingmen.


Restam 75% deste artigo para ler. Inscreva-se para acessá-lo!

Metadefense Logo 93x93 2 Análise de Defesa | Aviões de combate | Contratos de Defesa e Editais de Licitação

Os Assinaturas clássicas fornecer acesso a
artigos em sua versão completae sem publicidade,
a partir de 1,99 €.


Para mais

1 COMENTÁRIO

Os comentários estão fechados.

REDES SOCIAIS

Últimos artigos